Arquivo de etiquetas: Different Poetry

Mapas de Espelho – Dizes

dizes   Como se desfaz a respiração nos rostos: alongando ao ébano das máscaras o desperdício, dizes, na evidência há (quando olhas) um ímpeto suicida, desferindo com emoção um dardo lanças na derradeira verdade dos corpos a repetição, dizes; e … Continuar a ler

Publicado em Mapas de Espelho, Uncategorized | Etiquetas , , , , , , | Publicar um comentário

Coro

a Maria entrando terra adentro com as suas mãos respirando a força do sol,
a comoção do realizador com a morte e campa da Maria, com as palavras da filha de Maria,
a Maria fixando-se palavra viril – o que é um homem bom? pergunto-te agora? procuro-te
e ficas a pensar na possibilidade do nome das coisas, das tuas coisas quotidianas, tão a jeito e próximas da
tua indiferença,
« o porco-preto é mais difícil de conseguir, corre mais» Continuar a ler

Publicado em Coro | Etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , | Publicar um comentário